5 dicas para ser um advogado tributarista de sucesso

Uma das carreiras jurídicas mais difíceis para se preencher em escritórios e empresas tem sido a de advogado tributarista. O profissional é um dos mais procurados e valorizados no mercado jurídico.  Isso se dá muito em razão pela sua capacidade para gerar caixa e cortar custos, duas grandes necessidades no cenário econômico atual de crise. Outro fator importante que impulsiona a demanda pelos tributaristas, em especial no Brasil, deve-se a complexa carga tributária no país. Para se destacar neste mercado, não basta se especializar, é necessário atender as diversas necessidades que o mercado exige.  Por isso, selecionamos algumas dicas para você seguir e se tornar uma referência na área.

 

1 – Escolha as áreas de atuação

O primeiro passo é definir qual área deseja atuar. No Direito Tributário, há três segmentos que podem ser explorados.

O consultivo tributário (consultoria e assessoria tributária): Envolve o desenvolvimento de atividades geralmente de natureza preventiva e pré-processual, com caráter de orientação e resposta a consultas formuladas por autoridades públicas ou consulentes particulares, podendo materializar-se com a elaboração de pareceres, análise da situação fiscal de empresas, propostas de planejamento fiscal com a avaliação da possibilidade da recuperação de tributos pagos a maior ou indevidamente.

Processo administrativo fiscal: Representar contribuintes e responsáveis tributários, administrativamente, para impugnar exigências tributárias indevidas, interpondo recurso perante o próprio fisco, sem prejuízo da possibilidade de recorrerem ao Judiciário a qualquer tempo.

Processo judicial tributário: Representar o contribuinte, pessoa física ou jurídica, judicialmente, visando questionar exações fiscais indevidas e buscando a restituição do crédito tributário ao cliente ou defende-lo em execuções fiscais.

 

2 – Tenha o domínio da língua portuguesa 

Escrever bem e corretamente é pré-requisito em qualquer área do Direito. Além de se fundamental para uma boa comunicação e ser entendido, textos bem escritos e sem erros contribuem para dar credibilidade ao material apresentado e ao autor.

 

3 –  Especialize-se

É importante que faça uma pós-graduação.  A especialização ajudará na construção de um repertório vasto com conhecimento específico, além do certificado. Com a pós-graduação, o profissional completa sua formação, aprofundando-se em determinada área de atuação e enriquecendo o seu currículo. Advogados pós-graduados possuem melhor posicionamento profissional e transmitem maior autoridade.

 

4 – Aprofunde em temas específicos

Escolha um tema e comece aprofundando os seus conhecimentos sobre ele, como  impostos (ex. ICMS, Simples, IPI, dentre outros), taxas (ex. de iluminação pública, de coleta de lixo, de licenciamento do veículo), ou contribuições sociais (ex. Previdência social, assistência social e saúde). Domine as características, o regime geral (diretrizes e normas), fato gerador, base de cálculo, dentre outras especificidades.

 

5 – Atualize-se com a doutrina, jurisprudência e legislação

O ponto de partida para qualquer profissional do Direito capacitado para atuar na área tributária é o conhecimento amplo e pleno da legislação tributária e da doutrina correlata. E, além de aprender, é preciso manter-se atualizado. As inovações doutrinárias e jurisprudenciais exigem do advogado um acompanhamento e um aprimoramento contínuos. Uma boa dica é investir em um conteúdo que possa sempre lhe manter por dentro das novidades constantemente.  Para isso indicamos, a Revista Abradt Fórum de Direito Tributário.  De periodicidade semestral, a RAFDT tem a chancela da Associação Brasileira de Direito Tributário e possui quase 300 páginas de artigos, pareceres e excepcional seleção de jurisprudência dos tribunais judiciais e administrativos. Além disso, o periódico conta ainda com  um informativo, que traz mensalmente um compilado dos julgados mais relevantes proferidos pelo Supremo Tribunal Federal, Superior Tribunal de Justiça e Conselho Administrativo de Recursos Fiscais, bem como apresenta as principais inovações normativas no ordenamento fiscal brasileiro. Solicite uma degustação gratuita do periódico.