Fórum mostra o papel dos Tribunais de Contas e da AGU no combate à corrupção

Ubiratan Aguiar
Ubiratan Aguiar

O VII Fórum Brasileiro de Combate à Corrupção na Administração Pública promoveu nesta sexta-feira (9), no Centro de Convenções e Eventos Brasil 21, em Brasília, uma série de palestras sobre o papel de diversas entidades da prevenção e no combate à corrupção. Duas destas entidades foram representadas: o Tribunal de Contas da União (TCU) e a Advocacia Geral da União (AGU)

O Conselheiro Corregedor do Tribunal de Contas do Estado de Santa Catarina e Presidente da Associação dos Membros dos Tribunais de Contas do Brasil (Atricon), Salomão Ribas, falou sobre o papel dos Tribunais de Contas no Combate à Corrupção. Ele teve a companhia na mesa do Ministro-Substituto do Tribunal de Contas da União, Weder de Oliveira, que falou sobre as entidades de fiscalização superior e o combate à corrupção.

Em seguida, a mesa ganhou a presença de Ubiratan Diniz Aguiar, Ministro do Tribunal de Contas da União, que ampliou os debates ao explicar como as Redes de Controle atuam na prevenção e no combate à corrupção. Segundo Ubiratan Aguiar, a Rede de Controle facilita a troca de informações entre órgãos envolvidos e ajuda no combate à corrupção. Com isso, as entidades têm acesso aos documentos que são importantes no desenvolvimento e na conclusão de um processo.

Fechando o painel dos debates, o diretor de Patrimônio e Probidade da AGU, André Luiz Almeida, apresentou em números as ações efetuadas pela AGU no combate contra à corrupção e mostrou os avanços da entidade. Segundo ele, cerca de 2/3 das condenações acontece nas regiões Norte e Nordeste do País e têm relação paralela com números do IDH.

O VII Fórum Brasileiro de Combate à Corrupção na Administração Pública começou nesta quinta-feira (8) e nestes dois dias de evento reuniu participantes de 25 estados brasileiros.