4 áreas de trabalho em alta para os advogados

O momento de crise econômica no Brasil tem contribuído para alavancar alguns campos de atuação na advocacia. É o que aponta especialistas ouvidos pela Exame.com. Confira:

1. Recuperação judicial

Segundo o consultor da Talenses, Rodrigo Camargo,  o setor tem sido o carro chefe dos escritórios de advocacia. Com o cenário econômico em dificuldades de crescimento  faz com que o número de empresas com problemas aumente. Advogados especializados em  nessa área conduzem o procedimento jurídico de uma recuperação judicial.

Conforme dados do Serasa Experian de Falências e Recuperações, em 2015, foram requeridos 1.287 pedidos de recuperações judiciais, 55,4% a mais do que em 2014. E 2016, os pedidos deram um salto de 44,8% sobre o ano anterior, para 1.863 casos.

O perfil desejado nesta é área é de um profissional com características de conciliador e bom negociador, o domínio da lingua inglesa é  um diferencial.

Para Tauan Mendonça, sócio da Vittore PartnersAdvogados, advogados com especializações fora do país (como um L.LM) também saem na frente.” Escritórios têm montado equipes focadas nesse setor e um advogado júnior começa com uma remuneração fixa de 6 mil reais (líquido) e um profissional sênior pode ganhar 25 mil reais (líquido) além da remuneração variáveis.”

2. Compliance – anticorrupção 

Atualmente o compliance é visto por jovens advogados como uma atividade atrativa e em ascensão. De acordo com Guilherme Forbes, advogado do Stocche Forbes, antes a área de Compliance nas empresas era uma frente dominada por advogados criminais que só entravam em ação quando havia denúncia.

A área começou a ser estruturada no Brasil há sete anos, mas com a operação Lava Jato e a Nova Lei Anticorrupção o tema ganhou muito mais destaque nos últimos tempos. Para o advogado que deseja trabalhar na área,  experiências em auditoria são diferenciais importantes. Pesquisa da consultoria Hays mostra que a remuneração na área de compliance pode variar entre 8 mil reais (nível de coordenação em empresa de médio porte) a até 30 mil reais (nível de diretoria em empresa grande).

3. Direito Tributário

No Direito Tributário, o profissional pode oferecer consultoria, planejamento, atendimento à fiscalização, controle e gerenciamento de escritórios terceiros, implementação de projetos fiscais, acompanhamento da legislação, além de suporte tributário às áreas de negócios. É o que afirma Bruno Lourenço, sócio da Vittore Partners.

Atualmente há uma demanda grande  com a retomada das atividades do Conselho Administrativo de Recursos Fiscais (Carf), que teve sessões de julgamento suspensas, por conta da Operação Zelotes da PF que investiga corrupção no órgão.O momento é de aceleração dos processos que deveriam já ter sido julgados.

A crise e a necessidade de maior fluxo de caixa e resultado financeiro também faz crescer a demanda por profissionais, já que um planejamento tributário eficiente pode significar a economia de grandes somas. Os salários variam entre 8 mil reais e 15 mil reais, segundo dados da Vittore Partners.

4. DireitoTrabalhista

Com a crise econômica no país, houve um aumento no número de demissões, o que contribuiu com o crescimento no volume de processos trabalhistas.

“A desatualização da legislação – e seu impacto sobre as empresas com relação ao Direito do Trabalho Coletivo (Direito Sindical) – é outro fator que leva tanto empresas como escritórios de advocacia estarem sempre na busca por profissionais qualificados”, diz Raul Cury Neto, sócio da Vittore Partners.